Você estaria disposto a investir R$ 1.500,00 mensalmente para cuidar da beleza? Conforme levantamento feito em vários estabelecimentos de estética em Goiânia, esse é o valor médio gasto por uma mulher de classe média com serviços como hidratação capilar, design de sobrancelhas, unhas, depilação, reconstrução capilar, coloração, escova, massagem modeladora e limpeza de pele feitos em salões e estúdios da região centro-sul da capital.

 

Que as brasileiras são referência mundial em cuidados estéticos, isso não é novidade, e talvez seja por isso que o mercado da beleza é um dos que mais crescem no País. Em 2017, só o segmento de produtos cosméticos movimentou R$ 47,5 bilhões e cresceu 2,75% segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec). A estimativa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa (Sebrae) é que existam mais de 1 milhão de salões de beleza no Brasil e que sejam abertos cerca de 7 mil estabelecimentos desse tipo por mês em todo o território nacional. Contudo, o segmento também sentiu os impactos da crise econômica dos últimos anos, que afetou diretamente o poder de compra da grande maioria dos brasileiros, e os investimentos com beleza e estética acabaram entrando na lista dos gastos supérfluos.

 

Mas, para manter o bom fluxo de clientes, muitos prestadores de serviço dessa área, além dos tradicionais descontos, promoções e programas de fidelidade, estão usando outra estratégia, que também tem dado certo: o sistema de permuta multilateral. Dos 5.200 cadastrados na X por Y, plataforma digital de permutas multilaterais criada há cinco anos, 324 são de profissionais ou empresas ligadas ao ramo da beleza e estética, e que ao negociarem seus serviços e produtos em X$ (moeda virtual utilizada na XporY.com), percebem que a troca multilateral tem ajudado a manter clientes, como também atrair outros novos.

 

Mais clientes

 

O administrador Joaquim Pereira Neto é dono do Scultura Studio de Beleza, no Setor Sul, em Goiânia. O salão foi fundado há cinco anos, e há um ano o proprietário decidiu cadastrar sua empresa na XporY.com. Ele conta que a ideia de entrar na plataforma de permutas partiu de uma cliente que é vizinha do seu salão e queria pagar os serviços em X$. Ele conta que por meio do serviço de troca virtual conseguiu ampliar sua carteira de clientes consideravelmente, tendo um acréscimo na demanda pelos serviços de 60 a 70%.

 

Joaquim Neto diz que costuma atender clientes de classe média e alta, mas mesmo assim percebeu que houve uma redução da procura durante a crise. Porém, ele explica, as permutas movimentaram seu negócio e contribuíram para que ele tivesse acesso a um novo público. “As clientes que hoje me procuram para fazer serviços em X$ são novas e mantêm uma boa regularidade. Vejo que se fosse para fazer tratamentos somente em reais algumas não poderiam, mas em permuta elas conseguem manter a regularidade, cuidando da beleza sem tantas limitações”, avalia.

 

O dono do salão lembra que com a crise, o poder de compra e de investimento de empresas também caiu, e ele viu no sistema de permutas a alternativa para manter a boa manutenção de seu negócio e economizar. “Em um ano de cadastro na plataforma de permutas consegui fazer vários procedimentos no salão como reforma interna e da fachada, também troquei o mobiliário da minha casa, além de usar meus créditos bastante para o lazer”, conta.

A socióloga Dilze Percílio é a vizinha que convidou Joaquim para cadastrar seu salão na plataforma de permutas. “Eu já era cadastrada e estava com muito crédito em moeda virtual para usar. Como eu já era cliente do estúdio de beleza fiz essa proposta à ele e deu super certo. Atualmente, continuo usando os serviços periodicamente e economizo cerca de 800,00 reais mensalmente. Na verdade, acabei dobrando a quantidade de vezes e ainda levo minha irmã”, diz.

 

Divulgação

 

Lidineuza Gonçalves dos Santos é biomédica estética e proprietária da Derma Fiore Cosmetologia Estética Avançada, no Setor Oeste, em Goiânia, e conta também que sentiu uma queda no movimento por causa da crise. “Algumas clientes reduziram a frequência com a qual vinham fazer os tratamentos. Mas a plataforma de permutas me serviu como meio de divulgação e novas pessoas passaram a buscar nossos serviços por meio de permuta”, relata.

 

Ela oferece na plataforma de permuta os serviços de massagem estética, intradermoterapia, limpeza de pele e outros tratamentos faciais. Segundo a profissional, se a cliente fizer massagem uma vez por semana e uma limpeza de pele básica por mês gastará em média R$ 400,00 o que pode ser economizado usando-se a permuta.

 

Mayra Falluh é sócia-proprietária da Depyl Action há seis anos, e como empresário do ramo da estética também teve a mesma percepção sobre a redução na procura de serviços por partes dos clientes, nos últimos anos de arrocho financeiro no País. Para não ter seu faturamento afetado pela crise, ela buscou implementar novos serviços em seu estúdio e também cadastrou ofertas em troca virtual na XporY.com.

 

“Estou há um ano na plataforma e percebi que novos clientes surgiram. Acho que esse é o principal benefício ao trabalhar com permutas. Hoje muitas das clientes que nos conheceram pela plataforma buscam os serviços regularmente”, ressalta. Com negociação em X$, ela oferece os serviços de depilação masculina e feminina com cera, com linha, design de sobrancelhas, alongamento de cílios e permanente de cílios. Segundo ela, para fazer uma depilação de perna, axilas e virilha, mais um design de sobrancelha por mês em moeda digital, a cliente economiza uma média 150 reais.

 

Sobre a XporY.com

 

A XporY.com é uma scale up criada em 2014 com o objetivo de promover a economia colaborativa, mostrando uma alternativa para profissionais e empresas gerarem valor a seus serviços e produtos. Atualmente são mais de 7.000 associados cadastrados, entre empresas e profissionais autônomos que oferecem uma infinidade de produtos e serviços, e tudo é negociado em X$, moeda virtual que equivale a R$ 1.

 

Os créditos na moeda digital podem ser consumidos com qualquer produto ou serviço oferecido por seus associados, sem o uso de R$. Um diferencial da X por Y, em relação a outras plataformas, é a ausência de custo na adesão, ou seja, os participantes não têm que pagar para entrar na rede e nem um valor mensal como manutenção. Com a X por Y, somente na hora de consumir, é que paga-se apenas uma taxa de 10% em reais sobre o valor da compra.