Projeto cria barter imobiliário para superar a crise

Empresas se unem para dar benefícios e proporcionar soluções conjuntas durante pandemia através do barter. Com previsão de queda do PIB e tendência de aumento de pedidos recuperação judicial em curto prazo de tempo, soluções criativas para estimular negócios ganham espaço.

A crise provocada pelo novo coronavírus impactou fortemente a economia e as empresas começaram a sofrer as consequências. Segundo o Ministério da Economia, a retração prevista para 2020 é de 4,7% do PIB brasileiro, reflexo do fechamento do comércio para conter a propagação da doença.

Para tentar diminuir os efeitos da pandemia sobre a economia empresários têm se unido em iniciativas que promovem a economia colaborativa. Um exemplo é o projeto Todos por Todos criado pelo grupo Zap, plataforma de âmbito nacional especializada em negócios imobiliários. A iniciativa tem o objetivo de unir empresas e empreendedores do mercado de imóveis para, juntos, enfrentar a crise provocada pelo coronavírus.

O projeto busca fortalecer a união e melhorar o desempenho de empresas do setor neste momento ao fornecer soluções, análise de dados, conteúdos gratuitos e uma rede de benefícios para estimular as vendas. Por meio desta rede de benefícios, os participantes do projeto buscam oferecer facilidades para a realização de negócios como descontos e até acesso a plataformas gratuitas de vendas onlines e permutas. Uma das empresas participantes do projeto é a plataforma de permutas multilaterais X por Y.

Por meio da plataforma, tanto empresas como profissionais autônomos podem oferecer bens imóveis para venda ou locação por meio de trocas por outros serviços. O usuário que permutar um imóvel recebe o valor em moeda virtual X$, exclusiva da plataforma e equivalente ao real, e pode trocar em serviços de diversas naturezas, de forma que facilite a gestão de seu negócio ou adquirir produtos para seu uso no dia a dia, como, por exemplo, serviços advocatícios, publicitários ou contáveis, ou aquisição de suprimentos como papelaria, itens decorativos, alimentação, mobiliário, etc.

Para contribuir ainda mais com o projeto e estimular a ativação econômica do Brasil, a plataforma está oferecendo isenção da única taxa administrativa que era cobrada no valor de 10% de aquisições realizadas pela plataforma. Até o dia 30 de julho, os participantes do projeto Todos por Todos poderão fazer as permutas corporativas tento todo o suporte tecnológico sem precisar investir nenhum real.

Segundo o sócio-fundador da X por Y, Rafael Barbosa, a iniciativa tem o objetivo de unir forças de empresários para manter o máximo de empresas do setor imobiliário em atividade. “Já estamos chegando a dois meses de isolamento e com grandes possibilidades de governos estenderem o isolamento social até o final do mês. É uma busca de reativação da economia se utilizando do barter, onde uma empresas se ajudam mutuamente para que todos possam se sustentar durante a maior crise econômica da história”, ressalta o empreendedor.

Na prática

Um dos empresários que resolveu apostar na plataforma de permutas multilaterais para enfrentar esse momento de crise é o empresário Henrique Junqueira, que está oferecendo o aluguel de uma kitinete em Aparecida de Goiânia por meio da plataforma de permutas X por Y. Para alugar o imóvel por três meses será preciso investir um valor de X$ 2.400, moeda digital equivalente ao real recebida quando é realizada qualquer troca no sistema.

Para ele, a alternativa de alugar o imóvel por meio das permutas é uma estratégia importante neste momento em que inquilinos estão perdendo emprego e renda e ficar com o imóvel desocupado seria prejuízo maior. “Estamos passando por um cenário econômico incerto. Antes alugava o espaço com recebimento em reais, mas a locadora acabou ficando desempregada e decidiu sair da casa. Então, resolvi fazer uma experiência e coloquei o imóvel para alugar na plataforma”, explica Cançado que ainda está analisando algumas propostas de possíveis inquilinos.

Em um momento em que poucas pessoas têm dinheiro para movimentar, o empresário acredita que deve haver aumento na procura pelas plataformas de permutas para conseguir alugar um imóvel. “Aqueles que já usavam o aplicativo e tem créditos, devem aproveitar as ofertas do sistema para evitar gastar dinheiro. Aqueles que estão em dificuldades, também devem procurar mais a plataforma para conseguir créditos e consumir dentro da própria plataforma”, projeta Cançado.

Outra empresária que está usando a plataforma para fazer fazer negociação imobiliária é a Alessandra Antonelli. Ela colocou o seu ponto comercial, uma clínica de estética montada, na região do Parque Amazonas, em Goiânia, à venda há duas semanas. E para facilitar e acelerar um fechamento de negócio, ela optou por disponibilizar o imóvel para troca por meio da plataforma X por Y. Ela acredita que o coronavírus é um grande dificultador para concretizar o transação imobiliária, mas tem boas expectativas com a rede de colaboração formada pelos permutantes digitais. “As permutas são interessantes nesse contexto porque ela me possibilita novas oportunidades de negócios, sem falar a própria divulgação que a plataforma faz dos produtos e serviços de forma gratuita”, destaca.